DÔIA – (Maria das Dores Pontes Marques) Nasceu em Tupaciguara/MG em 1956 e reside e Goiânia a 20 anos. Graduada nos cursos de Artes Visuais e licenciatura em Desenho e Plástica no Instituto de Arte da UFG, tendo ainda participado em diversos cursos de aperfeiçoamento, com premiações em vários salões realizados pelo Brasil. Tem obras nos acervos de vários colecionadores e Museu de Arte de Goiânia, Museu de Arte Contemporânea (Goiânia), Embaixada da Austrália em Brasília e Prefeitura de Tupaciguara, MG. Realizou exposições individuais no Museu de Arte Contemporânea (Goiânia), Museu de Arte de Jataí, GO, Espaço Cultura do Banco do Brasil (Tupaciguara) e Galeria Lourdes Saraiva (Uberlândia, MG), entre outras. Participou de importantes mostras coletivas. Em 1997 realizou exposição individual de pintura na Época Galeria de Arte. Em 1998 participou da coletiva “Goiânia Hoje”, na ECT Galeria de Arte, em Brasília.
Conforme Saturnino Pesquero Ramón, “cada uma de suas telas é como um organismo, cujas funções consistem em analisar a imagem com tema e o espetáculo como uma unidade. Nelas as formas são a tradução plástica literal do objeto, se não uma espécie de armação pictórica, e as cores se fragmentam, às vezes, em formas geométricas, iniciando o caminho para a abstração.”
Segundo a professora Maria Aparecida Tallon, “Os 15 anos de pintura da artista plástica Doía mostram ao público goiano um processo de evolução envolvendo observação, percepção, meditação, exercício e domínio técnico, numa progressiva e significativa emancipação criativa.”
Emílio Vieira diz com muita propriedade: “É importante ressaltar que essa construção pictórica não é improvisada: resulta de um processo amadurecido no sentido da pesquisa de espaço em relação aos objetos circundantes...”
  
  :: Conheça as obras do artista