Fonte: www.itaucultural.org.br

Artista gráfico, gravador e desenhista. Gustavo Machado Rosa (São Paulo SP 1946) abandona a atividade publicitária, em 1967, para dedicar-se exclusivamente à pintura. Realiza a sua primeira exposição individual na Galeria Alberto Bonfiglioli em 1970. Estuda gravura em 1974, com o norte-americano Rudy Pozzati, no MAB/Faap. Em 1994, lança uma grife com o seu nome em Nova Iorque (Estados Unidos). Em 1998, passa a desenvolver capas para cadernos escolares da Tilibra. Entre as exposições de que participa, destacam-se: Exposição Brasil-Japão, no Museu de Belas Artes de Tóquio (Japão), 1979/1980; Salão Nacional de Artes Plásticas, Rio de Janeiro, 1979; Panorama da Arte Atual Brasileira, no MAM/SP, São Paulo, 1980/1983; Feira Internacional de Lisboa, Portugal, 1986; 3rd Art Exhibition (Art Expo), no Centro de Convenções de Los Angeles, EUA, 1987; Coletiva, no International Museum of 20th Century Arts, Los Angeles, 1990; Eco Art, no MAM/RJ, Rio de Janeiro, 1992; Off Bienal Um, no MuBE, São Paulo, 1996.


NASCIMENTO
1946 - São Paulo SP - 20 de dezembro

FORMAÇÃO
1974 - São Paulo SP - Estuda Gravura com o norte-americano Rudy Pozzati, no MAB/Faap

VIAGENS
1971 - Europa
1978 - México e Estados Unidos

ATIVIDADES EM ARTES VISUAIS
1967 - São Paulo SP - Abandona a publicidade, passando a dedicar-se exclusivamente à Pintura
1994 - Nova Iorque (Estados Unidos) - Lançamento de grife com seu nome em Nova Iorque
1998 - São Paulo SP - Desenvolve capas para cadernos escolares da Tilibra
1998 - São Paulo SP - Executa escultura em homenagem à Maria Esther Bueno, na Praça Califórnia - São Paulo
ESCOLAS/MOVIMENTOS
Figurativo: Figuração Lírica

GÊNEROS/TENDÊNCIAS
Pintura de gênero, Natureza-Morta, Paisagem, Composição com figuras




TEXTOS CRÍTICOS

"Gustavo Rosa é uma das figuras mais destacadas no campo das artes visuais brasileiras, um destaque que ele conquistou com sua pintura lúdica, irônica, agressiva e mentalmente lúcida. Com um design singelo e pragmático ele cria as suas figuras lapidares, agressivamente recortadas, impertinentemente simplificadas, irônicas e brincalhonas, produtos de um humor gozador de todas as fraquezas humanas. Há muita crítica aguda em suas gozações, há muita lucidez discernidora em suas composições, ou melhor dizer, apresentações. (...) Gustavo se espanta com a estupidez da nossa vida, o ridículo dos nossos amores, paixões, costumes e dos nossos chiliques. Tudo isto o leva a criar o seu mundo pictórico de inesgotável humor caricatural, porém bondoso para com as nossas fraquezas e loucuras. O seu desenho é exato, frio, matemático, singelo, agressivo e irônico. A emotividade está no belo e puro colorido, embora contido e controlado. (...) Ao lado de um Fang, entre os pintores figurativos paulistas da atualidade, ele se destaca pela sua originalidade, seu firme idioma plástico que não lembra a ninguém na escolha dos seus assuntos íntimos. (...) Uma bela e valiosíssima figura do panorama pictórico atual. Um grande talento, com o carisma de um agudo e muito puro e claro espírito. "

Theon Spanudis

in GUSTAVO Rosa: 20 anos de pintura. Apresentação de Radha Abramo e Theon Spanudis. São Paulo: Galeria Alberto Bonfiglioli, 1985.



". . . Ele vem depurando cada vez mais as suas telas, suprimindo todos os detalhes não estritamente indispensáveis. Conseguiu assim alguns dos retratos mais interessantes e algumas das figuras mais convincentes. Reduziu muito o emprego de cor, limitando-se a utilizar manchas isoladas. Gustavo Rosa é um jovem artista autodidata, e há apenas três anos resolveu se dedicar à pintura. Realizou um progresso surpreendente, mantendo sempre o seu princípio de procurar aprender e descobrir por si mesmo. As suas figuras femininas e os seus nus possuem uma verdade que se impõe e fascina, na sua apreensão da expressividade humana pelo grafismo e a espacialidade. "

Mário Schenberg

in CAVALCANTI, Carlos; AYALA, Walmir, org. Dicionário brasileiro de artistas plásticos. Apresentação de Maria Alice Barroso. Brasília: MEC/INL, 1973-1980. (Dicionários especializados, 5).
Exposições realizadas
  • EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

  • 1970 - São Paulo SP - Primeira individual, na Galeria Alberto Bonfiglioli

  • 1975/1977 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Ipanema

  • 1978 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Grife

  • 1979 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Documenta

  • 1979 - Santos SP - Individual, na Galeria do CCBEU

  • 1980 - Porto Alegre RS - Individual, na Galeria Salamandra

  • 1981 e 1983 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Paulo Prado

  • 1982 - Nova York (Estados Unidos) - Individual, na Kouros Gallery

  • 1988 - São Paulo SP - Individual, na Galeria Documenta

  • 1989 - Los Angeles (Estados Unidos) - Individual, na Gordon Gallery

  • 1991 - São Paulo SP - Gustavo Rosa: Trabalho Independente, na Artevital

  • 1992 - Miami (Estados Unidos) - Gustavo Rosa, na Collection Gallery

  • 1992 - Berlim (Alemanha) - Individual, no Espaço Cultural do Palast Hotel

  • 1994 - Massachusetts (Estados Unidos) - Gustavo Rosa, no South Egremant

  • 1994 - Barcelona (Espanha) - Gustavo Rosa, no Museu Picasso

  • 1998 - São Paulo SP - Individual de Pintura, na Atrium do Hospital Albert Einstein

  • 1998 - São Paulo SP - Gustavo Rosa, na Amcham Art Gallery

  • 1999 - São Paulo SP - Oludismo de Gustavo Rosa, na Espaço Cultural Banespa Paulista

  • EXPOSIÇÕES COLETIVAS

  • 1969 - São Paulo SP - Primeiro Festival de Artes Interclubes, no Clube Monte Líbano - medalha de ouro - prêmio de viagem ao exterior

  • 1979/1980 - Tóquio (Japão) - 4ª e 5ª Exposição Brasil-Japão, no Museu de Belas Artes de Tóquio

  • 1979 - Rio de Janeiro RJ - 2º Salão Nacional de Artes Plásticas

  • 1980 - São Paulo SP - 5º Salão de Artes Plásticas do Clube Alto de Pinheiros - medalha de ouro

  • 1980 e 1983 - São Paulo SP - Panorama de Arte Atual Brasileira, no MAM/SP - artista convidado

  • 1981 - Ribeirão Preto SP - 4º Salão de Artes Plásticas - prêmio aquisição

  • 1985 - São Paulo SP - Retrospectiva 20 Anos de Pintura, na Galeria Alberto Bonfiglioli

  • 1986 - Lisboa (Portugal) - Feira Internacional de Lisboa

  • 1987 - Los Angeles (Estados Unidos) - 3rd Art Exhibition (Art Expo), no Centro de Convenções de Los Angeles

  • 1990 - Los Angeles (Estados Unidos) - Coletiva de Pintura, na International Museum of 20th Century Arts

  • 1992 - Rio de Janeiro RJ - Eco Art, no MAM/RJ

  • 1995 - Osasco SP - 2ª Mostra de Arte, na FIEO

  • 1996 - São Paulo SP - Off Bienal Um, no MuBE

  • 1996 - São Paulo SP - Mostra do Acervo, na Sudameris Galeria

  • 1998 - São Paulo SP - Futebol em Arte, na Galeria de Arte André

  • 1998 - São Paulo SP - Arte Brasileira Contemporânea: Inverno 98, na American Express off Gallery
  •   
      :: Conheça as obras do artista